You are currently viewing Como novo golpe deixa duplo prejuízo a quem está negociando um carro

Como novo golpe deixa duplo prejuízo a quem está negociando um carro

Muito se fala sobre golpes aplicados em pessoas que estão comprando um veículo pela internet. No entanto, também existem quadrilhas especializadas em enganar vendedores de boa-fé que anunciam seus carros em sites especializados. Em alguns casos, os criminosos aplicam um golpe duplo: é o caso do anúncio clonado, que deixa no prejuízo o vendedor e o comprador do veículo. Desde 2020, o advogado Gabriel Silame Ibrahim de Castro tem percebido o aumento do número de clientes vítimas da armadilha dupla, então, resolveu fazer um post de alerta em seu blog. De lá para cá, semanalmente, recebe pelo menos quatro ligações de pessoas que foram prejudicadas pelo crime, somando centenas de vítimas.

No golpe do anúncio clonado, um estelionatário recebe o dinheiro do veículo no lugar do vendedor, deixando duas pessoas no prejuízo. Para começar, um criminoso copia dados e fotos de um anúncio real e cadastra o carro em um site de vendas, normalmente, com preço bem atrativo.

“Uma pessoa interessada é atraída pelo anúncio do veículo e entra em contato pelo WhatsApp com o criminoso, solicitando maiores informações sobre o veículo. O criminoso presta todas as informações solicitadas e, por fim, diz que está vendendo o veículo para o seu cunhado em troca de uma comissão pela venda. Temos, portanto, três pessoas envolvidas nos fatos: o vendedor, o comprador e o golpista. Vale relembrar que vendedor e comprador são duas pessoas de boa-fé e ambos serão vítimas do golpe”, informa o advogado.

A partir de então, o estelionatário entra em contato com o real proprietário do veículo, finge que está interessando, mas afirma que mandará um parente ou ex-funcionário a quem está pagando uma dívida para fazer uma vistoria presencial. Nessa hora, é normal que o criminoso conte alguma história para que as duas vítimas (dono do veículo e comprador interessado) não comentem sobre valores no encontro.

“Caso o comprador decida ficar com o veículo, ele avisa ao golpista que fará a compra, fazendo a transferência ali mesmo (pelo celular) para a conta bancária que o golpista tinha lhe fornecido. O golpista entra em contato com o vendedor e diz que seu ex-funcionário gostou do carro e pede para aguardar, pois fará o depósito”, explica Gabriel Silame.

O desfecho do crime pode ser diferente em cada caso. Via de regra, o golpista não transfere o valor ou deposita um envelope vazio. Quando o dono do carro percebe que se trata de um golpe, fica o mal-estar para ver de quem será o prejuízo.

“É uma situação que, normalmente, vai parar na Justiça, pois ninguém quer dividir o valor. Na maioria dos casos, o juiz dá ganho de causa para o proprietário do veículo, exceto quando ele contribui para o crime acontecer de alguma forma. Raramente o estelionatário é encontrado, pois eles usam contas de laranjas, já tive casos em que o criminoso estava preso e aplicando novos golpes”, informa o advogado.

Como se precaver

Diretor executivo do Procon-SP, Guilherme Farid afirma que a melhor forma de evitar esse tipo de golpe é não negociar veículos online. Para ele, o mercado brasileiro ainda não atingiu a maturidade necessária para a venda de produtos de valor tão alto no ambiente virtual. “Concluir a venda de um veículo pela internet é temerário, o Procon não recomenda de forma alguma”, alerta.

Já André Junji Ikari, titular da 2ª Divisão de Crimes Cibernéticos, afirma que, se for realizar uma transação online, a primeira dica é marcar encontros em locais públicos, como o estacionamento de um shopping, para evitar roubos.

“E se cair em um golpe, o primeiro passo é entrar em contato com o banco para bloquear o valor investido. Em muitos casos, não há como recuperar o dinheiro, pois o criminoso rapidamente pulveriza para outras contas, por isso é importante estar atento.”

O site de compra e venda OLX afirma que, para evitar golpes na hora de vender um veículo é importante jamais entregar o carro sem verificar se o pagamento foi identificado pelo banco.

“Se vai receber um depósito via caixa eletrônico ou cheque, só entregue o carro após o valor ser confirmado pelo banco. Nas demais modalidades bancárias, como consórcio ou financiamento, é ideal verificar a disponibilidade do dinheiro diretamente com o responsável pela sua conta e movimentações. Em todos os casos, espere a confirmação da instituição antes de finalizar a venda de seu carro. Isso porque, muitas vezes, a utilização de comprovantes ou e-mails de falsos pagamentos também são usados para enganar o vendedor”, recomenda.

Outra recomendação é negociar o carro diretamente com quem vai comprar, evitando conversar com terceiros. Se a proposta vier de lojas de seminovos, é necessário checar o CNPJ e a legalidade de funcionamento do estabelecimento.

Vendeu? Transfira logo

Após a negociação e pagamento do automóvel, é importante realizar a mudança de titularidade o mais rápido possível, ou seja, realizar todos os procedimentos de transferência necessários via Detran e cartório. Isso porque, antes da alteração, se o novo dono for multado ou até cometer crimes com o veículo, você poderá ser responsabilizado.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

FONTE / REPRODUÇÃO: Portal de Notícias UOL / Por Redação: Paula Gama – Colaboração para o UOL / Coluna Uol Carros – Roda Presa / São Paulo, SP / Foto Capa: Reprodução: O golpe do anúncio clonado tem duas vítimas: o vendedor e o comprador / Imagem: Getty Images

Deixe um comentário